Rossato foi único premiado pelo TCE de Mato Grosso por boa aplicação dos recursos públicos na Prefeitura de Sorriso

O candidato a prefeito Dilceu Rossato (PR), da coligação Sorriso de Verdade, foi o único na história de Sorriso e um dos poucos administradores municipais de Mato Grosso a ser agraciado com o prêmio Rui Barbosa “Melhores Contas Públicas”, do Tribunal de Contas do Estado (TCE), em 2006. Foram premiados os dirigentes municipais que obtiveram índices de regularidade, eficiência, efetividade e transparência de suas contas na aplicação dos recursos públicos em 2005. Rossato lembra que a conquista do prêmio considera, entre outros itens, a necessidade de estimular o fortalecimento do controle interno da administração pública, avaliar as ações do planejamento estratégico, através da análise dos indicadores de desempenho. E, ainda, dar publicidade ao trabalho de gestores públicos que apresentarem as melhores práticas de regularidade e eficiência. “Conseguimos fazer uma administração eficaz e transparente, sem ficar impondo restrições aos que desejavam acompanhar de perto os gastos públicos, desde a arrecadação”, afirma o candidato da coligação Sorriso de Verdade. Rossato destacou que todo o trabalho da administração, busca mostrar transparência e seriedade, principalmente na aplicação de recursos públicos, foi conquistado com o então vice-prefeito Luiz Carlos Nardi, atual coordenador geral da coligação Sorriso de Verdade, e por sua equipe gestora, coordenada por Marcos Forlador, à época secretário de Finanças da Prefeitura de Sorriso. Nardi lembra que Rossato assumiu a municipalidade sem nenhum maquinário e que, mesmo com a receita em baixa, por causa da crise no agronegócio, conseguiu comprar tratores e caminhos para atender às necessidades da população sorrisense. “Num ato de coragem e confiança na equipe, o Rossato adquiriu os equipamentos”, avaliza Nardi.

Pármenas Alt27,445 Postagens

A estrada é longa e o tempo é curto. Não deixe de fazer nada que queira, mas tenha responsabilidade e maturidade para arcar com as consequências destas ações.

Deixe um comentário